5 de dezembro de 2010

Karina


Música de fundo: Nickelback - Never Gonna Be Alone.
Podes pensar que por este ser o teu primeiro post que não és importante para mim, mas isso é mentira. E tu sabes bem disso. Pelo menos devias saber. Sim, Karina. Mesmo importante.. Como nos conhecê-mos? não me lembro, lamento. Também, acho que isso é pouco (ou nada) relevante. Bem, como o título da música de fundo indica, you never gonna be alone. Quer seja para mexericar a vida de alguém, criticar uma aula, maltratar-mo-nos mutuamente ou mesmo para chorarmos um amor que bem, nunca há-de valer a pena. Enfim, és-me muito miúda, minha salsinha. Para sempre.

10 de novembro de 2010

Por magia?

O local de encontro era sempre o mesmo, era sempre a mesma areia suave, macia e acolhedora desde os primeiros dias de Setembro. Ela, envergonhada, chegava e sentava-se a tocar a areia. Ele, com olhar destemido, chegava e aproximava-se dela mas sem lhe falar. Depois de se aperceber da chegada dele, ela, levantava o olhar e mordia o lábio sem saber o que fazer. Ele, aproximava a sua mão da cara da jovem e, com um olhar intenso, convidava-a a levantar-se. Ela levantava-se, endireitava a saia e baixava a cabeça. O jovem não deixava que ela ficasse a olhar para os sapatos desatacados que este trazia calçados e fazia-lhe carícias nas maçãs do rosto, à espera que ela lhe olhasse nos olhos e lhe pedisse um beijo. A jovem, corada, aproximava a sua mão da dele e deixava-se envolver naquele momento, mergulhando profundamente no amor que os envolvia ali, naquela praia. O tempo parava enquanto os jovens trocavam os seus lábios, trocando promessas eternas de felicidade. O pôr-do-sol começava a nascer agora e o brilho nos olhos do casal era cada vez mais intenso e natural.

Do que preciso,

Adormeço, acordo e dou por mim a pensar em ti. Quero que faças parte da minha vida, quero que faças parte de mim. És um estranho para mim, mas sinto que vale a pena olhar-te nos olhos e dizer-te: «Fica comigo». A rua é curta e larga mas, assim que te avisto, esta torna-se longa e demasiado estreita para nós dois. Preciso de ti…

9 de outubro de 2010

Felicidade


Esperei, ainda espero e hei-de continuar a esperar. Posso desejar tudo porque vou ficar sem nada. Posso perguntar-me porque não vou ter respostas. Posso duvidar porque não vou escolher. Posso acreditar porque não vou mentir. Posso mesmo ser feliz porque ninguém nos vai separar.

6 de outubro de 2010

PARABÉNS JOÃO PEDRO RIBEIRO

Parabéns, amigo.
Esperas um texto de mil e uma palavras? Pois eu escrevia-te um de mil e duas palavras!
Esperas uma amizade boa? Pois eu dava-te uma amizade eterna!
Esperas um abraço? Pois eu dou-te mas é um enorme sorriso :D
De sempre e para sempre*

26 de setembro de 2010

Certo ou errado?


Caminhava pela estrada, tentando fugir do que sentia, do que me prendia. Queria ser livre, como uma borboleta, um animal frágil, uma delicadeza natural. Ela sobrevoava um campo verde, enorme, vazio. Fiquei sem saber o que fazer, queria segui-la, queria encontrar um mundo diferente, um mundo onde pudesse ser feliz, um mundo longe daqui. O voo da borboleta era cada vez mais sensível, mais sensual, era um voo magnífico. Ela aproximava-se de mim, parecia pedir-me para ir com ela, para acompanhá-la. Exitei e não fui com ela, não sabia se seria certo ou errado acreditar que ela me poderia guiar; para um mundo irreal.

22 de setembro de 2010

BEM LONGE!

Por alguns tempos, mas mesmo tempos, não venho cá.

8 de setembro de 2010

Tanto tempo passado


Adeus é uma palavra difícil de se pronunciar, é uma palavra que nunca queremos dizer, é um desafio … Um desafio que eu vou ser capaz de conquistar, triunfar. Amanhã, ou talvez daqui a um mês, vou poder dizer que fui capaz, vou poder respirar fundo sem ter medo do que vem a seguir. Antes que me perguntes, sim… eu sei o que estou a fazer, pelo menos por enquanto. Cheguei mesmo a ter certezas que aquele era o caminho certo, o meu destino… Enganei-me, o meu rumo só eu é que posso decidir, só eu. Se, no futuro, eu, eventualmente, errar … não te preocupes, serei a primeira pessoa a reparar o meu erro, a primeira pessoa a pedir desculpa pelo meu acto. Mas isso só acontecerá se eu errar, se for um erro meu. Tu já erras-te, fazendo a pior de todas as escolhas… A vida é tua, não te posso criticar mas posso evitar sofrer no futuro, mudando o presente! Nunca é tarde demais para perdoar, pode é já ser tarde demais para amar …

27 de agosto de 2010

Tempo, dá-me...

Preciso de espaço para respirar, preciso do meu mundo. Está tudo a desabar à minha volta. Porquê? Apareces sem avisar, foges sem dizer a ninguém para onde vais, a ninguém… nem mesmo a mim. Sinto-me como um quadro não acabado, inacabado, na tua ausência. Sempre duvidei da existência da felicidade e, porquê a minha dúvida? Porque talvez, nunca fui feliz… Talvez porque… Nunca ninguém, nem mesmo tu, me conseguiu fazer feliz. Será, pedir muito? Quero um momento, pelo menos um momento, de felicidade… de preferência, contigo. Agora, pergunto-me… Quem és tu? De onde vens? Porque é que quando te vejo tudo muda? Porquê? Serás assim, tão especial, importante? Não sei… Um sorriso puro, cheio de vida, é tudo o que te peço para além dum amor eterno… Um amor que jamais acabará, que jamais será esquecido. Achei estranha a pergunta que me fizes-te, mas, agora, eu percebo a lógica e o valor dela. “Nunca nenhum amigo te fez feliz? Nunca houve alguém que te fizesse sorrir?” Sim, eu tenho amigos espectaculares que me sabem animar quando é preciso. Isso é ser feliz, mas e tu? Quando é que me fazes feliz? A felicidade a que me refiro não é a alegria de ter amigos, porque isso já eu tenho e muito, a felicidade que eu procuro é a felicidade ao teu lado! Serás capaz de me fazer sorrir? Eu espero que sim, pois todo este tempo à procura da felicidade e à tua espera tem de fazer, no mínimo, algum sentido. Adoro-te como és e não como os outros te vêem.

23 de agosto de 2010

FESTA DA POÇA 2010

ARRASOU, ahah.
Praínha Futebol Clube, para sempre <333
cs

9 de agosto de 2010

para sempre ?

nao, isto nao e para sempre... eu gostava que fosse, mas nao e. temos pena, ha de ficar para uma proxima. ate la.

2 de agosto de 2010

DREAM


Podes pensar que não, mas eu também tenho os meus dias maus. Também há dias em que sinto necessidade de chorar... de pensar em ti. Gostava tanto de poder seguir em frente, mas eu não consigo... E porquê? Eu não sei, quem me dera saber. Quero tanto esquecer aquilo que alguma vez nos pôde ligar, aquilo que algum dia me fez sentir bem... Queria-te como meu, como um sonho realizado... Mas não, preferis-te fugir e ignorar a minha presença quando nos cruzávamos no caminho. Porque é que começas-te isto tudo? Enfim, o que está feito... Está feito, agora é seguir em frente e apagar as mágoas. Adeus, gostei de te conhecer. Gostei de partilhar bons momentos contigo, mas... é melhor desfazer já o meu sonho do que continuar com ele, até ele se tornar num pesadelo.

7º Dia, São Miguel (Noite, Madrugada, uma directa)





A noite começou, depois do concerto da Banda Sem Limites... Fomos para a escola, estivemos a jogar à bola com people da filarmónica da Terceira... A diversão continuou (a) Forte noitada pá! :D Até um dia ^_^

6º Dia, São Miguel (Ginetes)






Foi um dia para passar única e exclusivamente nos Ginetes. Com a Filarmónica de Santa Bárbara da Ilha Terceira e com a Filarmónica Minerva dos Ginetes de São Miguel. Um concerto agradável ;)

5º Dia, São Miguel (Concerto nas Portas do Mar)


Um concerto que correu bem, uma noite divertida e um sonho alcançado. FILARMÓNICA LIRA DE SÃO MATEUS - ILHA DO PICO.

30 de julho de 2010

4º Dia, São Miguel (Liberdade/Ensaio)



Hoje, cada um fazia o que queria, basicamente. Foram, quase todos, para o Parque Atlântico... Eu, fiquei em casa... Não tenho andado com muita disposição para passear. Logo à noite há ensaio e depois pode ser que saia à noite para ir à festinha que aqui há, pode até ser agradável.

3º Dia, São Miguel (Furnas/Chá/Lagoas/Ilhéu)






Um dia estafante, todo o dia a andar de autocarro. Saímos de manhã com destino às Furnas, para irmos almoçar... Passamos pela Ribeira Grande. Aquele cheiro a enxofre ia-me matando, o bolo levedo de lá é que consola almas... Almoçamos na Lagoa da Furna, epá que sítio lindo mesmo. Depois fomos para Vila Franca do Campo, onde houve quem quisesse ir para o Atlantic Splash ou para o Ilhéu (houve quem fosse para ambos).. Eu optei por ficar na esplanada de um café... nem ilhéu nem escorregas de água. Voltamos novamente a andar de autocarro, aí adormeci e acordei quando pararam para ver a Lagoa das 7cidades, nem dei por terem ido ao Aeroporto buscar a Marta e o pai. Enfim, mais um dia passado.

2º Dia, São Miguel (Ferraria/Depressão/Parque Atlântico)






Começamos o dia por ir ver um sítio, onde podemos ir tomar banho (quando a maré está seca, a àgua é quente). Depois, a grande depressão porque não queriam que fossemos às compras... E, finalmente gastar dinheiro :DD

27 de julho de 2010

1º Dia, São Miguel (Viagem)






Um dia inteiro a andar de barco, estafados? sim, e muito! Enfim, já é tarde e amanhã há mais.

26 de julho de 2010

adoro-te, sim?

A última vez que te vi, foi na noite de fogo de artificio... A tua imperfeição acaba por me deixar cada vez mais perdida num sentimento por ti. Sim, és importante* Como é que te digo o que sinto por ti? És demasiado imperfeito para mim. Adoro-te miguel (:



23 de julho de 2010

Finalmente.

Este sim, será um Verão de jeito (:

9 de julho de 2010

ana bella

Já estás aqui, ok?

30 de junho de 2010

F OFF

Só para não te sentires só.
Pensava que a nossa amizade não precisava de um texto para sobreviver ...

SFUP

Tudo começou à, quase, dois anos. E sim, as saudades já apertam e muito. Conhecer-vos, foi espectacular, maravilhoso, espantoso, …, não há palavras para descrever.
Quando aí fomos, a Loures, receberam-nos tão bem… Não queriam que nos faltasse nada, estava tudo impecável.
Ao início havia muita vergonha porque não nos conhecíamos uns aos outros, mas isso depressa desapareceu… Foi como já nos conhecêssemos há anos.
Para passar o tempo, jogávamos Ténis de Mesa, cantávamos, jogávamos Snooker/Bilhar (a primeira vez que peguei num taco, iei).
Para grande pena minha/nossa, os dias na vossa companhia estavam a acabar, era tudo uma questão de milésimos de segundos. Não queríamos voltar, queríamos que aquela semana durasse eternamente, mas não… acabou bem depressa.
Nas vésperas de cá chegarem, a nossa única preocupação era receber-vos da mesma forma ou ainda melhor. Queríamos que se sentissem em casa (claro que não é a mesma coisa, até porque aí há muita movimentação enquanto que aqui é um sítio calmo).
Todos juntos, passámos dias fantásticos e completamente inesquecíveis, até porque pessoas como vocês ficam para sempre na memória.
Sim, quero mais. Quero que todos os momentos ao vosso lado, se repitam. Quero voltar a ver-vos, a todos.
Para sempre SFUP, sempre.

Por tudo

Não sei explicar, mas…
- por te ver raramente;
- por te olhar nos olhos tão intensamente das vezes que te vejo;
- por te desejar mais a cada dia que passa;
- por existir clima de todas as vezes que estamos juntos;
- por não seres perfeito;
- por teres um sorriso irregular.
(e por tudo o que me fazes sentir)
Não consigo deixar de pensar em ti, muito pelo contrário.
Agora, pergunto-me:
«Estarei eu apaixonada por ti?»

Não posso prometer-te isso, desculpa.


Pedes-me para não falar, para esquecer. Achas mesmo que sou capaz de fazer isso? Não consigo prometer-te uma coisa dessas. A fim e ao cabo iria ser uma promessa quebrada, infelizmente. Vejo no teu olhar que não é isso que tu queres, e porque é que me dizes isto agora? Porquê agora, que estamos separados? Será pela distância? Desconfio muito, até porque ela já existe desde o início. Gostava tanto de poder “obedecer-te”, mas não sou capaz de quebrar tudo aquilo que nos unia, tudo aquilo que construímos juntos. Já que queres assim tanto que eu esqueça, porque não me esqueces tu? Porque não és tu a dizer o último adeus? Diz-me, vá.

15 de junho de 2010

68.AD.52


“Conheci-te” em casa da minha avó. Achei estranho a tua presença lá e fiquei feita parva a olhar para ti, porque não te conheci-a, eras tão elegante e eu nunca te tinha visto antes. Nem parecias real, se queres que te diga.
Visto que estavas ao pé da minha avó, aproximei-me de ti, pois tinha de ir falar com ela.
Foi então que o tempo parou, sorriste-me e eu senti-me tão leve como uma pena, como se me tivesses levado até às nuvens.
«Boa Noite, tudo bem?»
Perguntaste-me tu, nem queria acreditar que estavas a falar comigo, era impossível de acreditar.
Respondi-te que sim, e foi ai que me cumprimentaste. Aí sim, aí eu já não estava ali, estava bem longe dali, a sonhar. Aquele momento passou tão rápido que nem dei conta que te estavas a afastar de mim, cada vez mais e mais. Depois do jantar e da tua ausência, julguei que nunca mais te iria ver, que nunca mais iria poder sentir a tua essência, julguei que o meu sonho tinha acabado. Mas, estava enganada, para grande felicidade minha.
Desde esse dia que uma enorme vontade de falar contigo, de te pedir o número (ou alguma maneira de te contactar), me invade a alma. Nunca mais me esqueci da tua feição, apesar de, naquele dia, em casa da minha avó, a noite ter sido bem negra e intensa, era como se a noite adivinhasse que iria desejar-te, e era necessário haver clima.
Quando te reencontrei, fiquei felicíssima e não queria acreditar que eras mesmo tu, não conseguia acreditar que estavas mesmo ali, outra vez, ao meu lado. Agora, vejo-te várias vezes por semana, e isso é excelente. Quando nos cruzamos, nunca és capaz de falar, nunca dizes nada… limitas-te, apenas, a esboçar o teu maravilhoso sorriso e a encantar-me com o teu olhar.
Serás, algum dia, capaz de me dizer um OLÁ? Sinceramente, não me parece que sejas capaz de o fazer. Mas, se algum dia o fizeres, serei a pessoa mais concretizada à face da terra, e porquê? Porque gosto de ti? Não, não é isso. Porque despertas a minha atenção? Sim, pode ser… Mas ainda não é isso. Então? Não tens mais nenhuma questão?! Queres saber porquê? Porque a tua beleza é a minha inspiração de vida, como se eu dependesse de ti para sobreviver, como se estivéssemos interligados, desde sempre. Podes até achar que sou uma obcecada qualquer, ou até mesmo uma tarada. Pois bem, estás bem enganado. Só quero conviver contigo, quero que me expliques como pode coexistir tanta beleza e naturalidade ao mesmo tempo, numa só pessoa. Explicas?!

Not Alone

- I go away alone? I don’t know. But, I think you go with me, right?
- Don’t worry, I’m here sweetheart.
- I hope so baby.
- Hope?
- Yes hope, I don’t know you go with me…
- Yes I go with you, I never love someone, and you are the first girl on my live…
- You go with me? Seriously?
- Of course, I love you. I never let you go without me.
- Oh, thank you baby. I love you more, more and more.
- I don’t think so, but that’s ok (:

Olé, Madalena, Olé!

«Professora Belíssima,


Uma Equipa Fantástica,


Maria Inês Olé, És a Nossa Fé.»

8 de junho de 2010

Eu sabia :)

E ganhámos mesmo :DD

3 de junho de 2010

Irrealidade prematura

Nunca tenho tempo para nada, a não ser para ouvir as tuas queixas. Well, fartei-me de as ouvir.
Esquecer os prolemas e ir em frente, yupe ;)


Passando à frente, amanhã (ap) Terceira :DDDD
Yess, We gonna win :P
- Capitã: « Cardeal, Cardeal, Cardeal »
- Nós: « Ganhar, Ganhar, Ganhar»

Vamos ficar a dormir na Residencial Salles @

Um único objectivo...

ARRASAR

Não era impossível

Se o meu horizonte pudesse ter apenas o tom de azul,
Se a vida fosse perfeita como imaginamos,
Se a sorte e o azar existissem,
Tudo era possível.

2 de junho de 2010

Não te quero ver assim...

O que se passa? - perguntar-te-ia eu, se tivesse oportunidade...



Nunca me respondes-te, via apenas os teus olhos feitos em àgua. Já não conseguia ver o brilho nos teus olhos, já não tinham os tons de oceano, tinham sim, um enorme padrão de cinza.
Estavas a afogar-te a ti própria e porquê? Eu não sabia.
Já nem sorrias, apenas choravas.
Eras (e certamente que voltarás a ser) uma pessoa alegre e cheia de vida, não desistas assim.
Infelizmente, nem tudo é como nós queremos...
Quero voltar a ver os teus olhos azuis, o teu sorriso. Quero que voltes a ser o que eras, faz isso por ti e "alegra-te".

1 de junho de 2010

Que remédio xD

Posso querer, mas sei que isso não irá bastar. Por isso, terei de esperar.

28 de maio de 2010

Because I want to know

someone: Fuck You, OK?
me: I can't do it alone. Came with me.

27 de maio de 2010

Cá, não há destes.


Aaron Johnson

26 de maio de 2010

Ela fez-nos chorar :c

Adeus

«Já gastámos as palavras pela rua, meu amor,
e o que nos ficou não chega
para afastar o frio de quatro paredes.
Gastámos tudo menos o silêncio.
Gastámos os olhos com o sal das lágrimas,
gastámos as mãos à força de as apertarmos,
gastámos o relógio e as pedras das esquinas
em esperas inúteis.

Meto as mãos nas algibeiras e não encontro nada.
Antigamente tínhamos tanto para dar um ao outro;
era como se todas as coisas fossem minhas:
quanto mais te dava mais tinha para te dar.
Às vezes tu dizias: os teus olhos são peixes verdes.
E eu acreditava.
Acreditava,
porque ao teu lado
todas as coisas eram possíveis.

Mas isso era no tempo dos segredos,
era no tempo em que o teu corpo era um aquário,
era no tempo em que os meus olhos
eram realmente peixes verdes.
Hoje são apenas os meus olhos.
É pouco mas é verdade,
uns olhos como todos os outros.

Já gastámos as palavras.
Quando agora digo: meu amor,
já não se passa absolutamente nada.
E no entanto, antes das palavras gastas,
tenho a certeza
de que todas as coisas estremeciam
só de murmurar o teu nome
no silêncio do meu coração.

Não temos já nada para dar.
Dentro de ti
não há nada que me peça água.
O passado é inútil como um trapo.
E já te disse: as palavras estão gastas.

Adeus.»



Xaninha, adorei a tua apresentação xx Estava mesmo lindo, e marcou-me ^^
Andamos muito apaixonadas ...

19 de maio de 2010

Nunca antes isto acontecera


Não direi desde infância, mas sim desde algum tempo… Como tudo começou? Eu não sei… Apenas sei como tudo acabou. Será mesmo um ponto final? Achas que sim? Queres? Eu não… Para mim, a tua arrogância, é apenas mais uma vírgula neste percurso. Pensas de forma diferente? Pfffff, cada um é livre de pensar o que quiser, mas… a única coisa que eu sei, e que tenho certezas é de que tu és importante para mim e que não irá ser a tua arrogância, o teu mau perder, a minha teimosia ou até mesmo o meu mau humor que irão desfazer tudo aquilo que «nós» construímos, unidas. Há quem use muito esta expressão, e eu passo a escrevê-la:
«Não de sempre, mas para sempre.»
Sabes que mais, Lacerda? Eu nunca dei o braço a torcer por nenhuma amizade, nem por ninguém… Tu foste a única pessoa que me fez dar um passo atrás. E porquê?! Porque isto tudo é uma estupidez autêntica! É uma zanga sem nexo, sem qualquer sentido lógico.
Gostas-te? Hun?! Nãooo? :’O Então vai masé comer merda que o teu mal é fome, ahah. Love you, pequena* Beijinho (:

Noite

Uma das melhores viagens com a Filarmónica, senão mesmo a melhor. Noite de 8 para 9 de Maio de 2010, no Faial. Aquilo arrasou completamente com as nossas expectativas, foi mesmo brutal. Queremos mais noites destas, com directas, bebedeiras, gargalhadas, um pouco de tudo. Tanto na tasca como na discoteca, o pessoal do Pico foi para o Faial ARRASAR.

10 de maio de 2010

Pedro Abrunhosa - Fazer o que ainda não foi feito

Não, não estou em naquele desafio de músicas ou não sei quê... Apenas para actualizar, porque o Manzarra aparece ;)

7 de maio de 2010

?

Que procuras?
Tudo.




Que desejas?
Nada.

6 de maio de 2010

valerá a pena tanto esforço?


Espero sinceramente que tudo isto dure, eternamente.

O primeiro dia de muitos...




Finalmente *-*
Fui comer um daqueles gelados magnificos da barraquinha. Consolou!
A chuva não foi um impedimento para realizar o meu desejo :P
DANCONE, =DD

Parabéns, sweetheart *

Ana Margarida Bettencout Goulart, 6 de Maio de 1994.
Parabéns, Bébézinha <3